terça-feira, 16 de outubro de 2018

Rastros e resultados


É muito comum na nossa vida cotidiana tomarmos decisões com base na aparência das coisas ou com base no que sentimos no momento. Isso é absolutamente natural e até nos livra de acidentes e outras coisas que atentam contra o nosso bem-estar. Muitas das nossas reações, se não forem rápidas, podem custar caro para nossas vidas ou para as vidas dos que nos rodeiam, podendo até mesmo finalizá-las.

No entanto, algumas vezes precisamos de um tempo a mais para agir ou para fazer uma escolha. Nós precisamos analisar os rastros e os resultados daquilo que vamos nos associar, apoiar ou usar. Precisamos saber se nossas decisões serão de fato boas não somente naquele momento em que estamos optando, mas também nos dias futuros.

Um dos problemas que enfrentamos nesses momentos é que em algumas situações não temos como saber ou discernir se as informações que chegam até nós sobre aquele assunto são mesmo verdadeiras, outras vezes, não temos como ter acesso às informações que precisamos. Em certas ocasiões, porém, nós somos levados a tomar decisões embasados pelo que ouvimos falar, mas não pesquisamos sobre o assunto; é muito comum, para a maioria das pessoas, seja por comodismo ou por falta de tempo, ou até mesmo por falta de paciência para pesquisar, aceitar de imediato a opinião de pessoas influentes ou mais letradas como sendo corretas do que ouvir ou ler a respeito e depois ir estudar um pouco sobre o tal assunto.



Pessoas que tomam como verdade ou acreditam de imediato na primeira coisa que ouvem ou leem, e não procuram analisar depois as informações que tiveram acesso, são enganadas e tomam decisões erradas para suas vidas mais facilmente do que aquelas que ouvem ou leem, mas em seguida procuram se informar mais sobre o que ficaram sabendo, na medida do possível.

É claro que existem pessoas nas quais depositamos nossa confiança cegamente, por assim dizer, pois sabemos que elas jamais mentiriam ou passariam a nós quaisquer informações equivocadas. A opinião dessas pessoas para nós é muito importante, e porque não dizer, até crucial, nos momentos de decidirmos alguma coisa. Porém, somos limitados e falhos: ninguém sabe de tudo e, muitas vezes, apesar da muita vivência, indivíduos podem se enganar ao emitir suas opiniões na tentativa de ajudar. Sem esquecer, obviamente, que nem tudo o que serve para uma pessoa, necessariamente, servirá para outra.

Por este motivo, não devemos ficar somente com uma opinião sobre um assunto, ou com a opinião de um grupo isolado, especialmente quando a decisão a ser tomada vai interferir de maneira forte em nossos futuros. E não somente isso, mas devemos procurar, sozinhos, nos informar melhor sobre o assunto. Temos hoje a internet à nossa disposição e, fazendo bom uso dela, podemos acessar com rapidez as informações que necessitamos, analisando racionalmente todos os lados possíveis das histórias ou todas as facetas, boas e más, que os assuntos possam apresentar.

Essas ações devem estar ancoradas num parâmetro importante: precisamos ter à disposição uma fonte absolutamente confiável de informações, onde possamos, a partir dela fazer, comparações com as demais fontes que nos emitem conhecimento. Deve ser uma fonte precisa, imutável, justa, imparcial, universal. Mas, onde encontrar tal fonte? Será que essa fonte existe? 

Bem, a resposta é que a fonte existe e é fácil de encontrar. Seu nome é "Bíblia Sagrada", também conhecida como a "Palavra de Deus". Ela não é somente um conjunto de livros religiosos. Antes disso, é um livro histórico. As informações contidas nela têm a capacidade de nortear nossas vidas da maneira correta, nos livrando de muitos males e prejuízos. O conteúdo da Bíblia é absolutamente íntegro e confiável, ao contrário do que muitos imaginam, e pode ser tomado como padrão de comparação em qualquer situação.



A Palavra de Deus apresenta centenas de situações e seus resultados, mostrando como elas aconteceram e porque aconteceram. Também mostra que desde o princípio da criação as coisas continuam se sucedendo da mesma maneira, só mudando a roupagem ou, a tecnologia. Ela realmente aguça o discernimento de quem investe tempo em buscar nela conhecimento e entendimento sobre os mais variados assuntos.

O conteúdo bíblico nos socorre prontamente na hora de enxergar o que é verdadeiramente bom e o que é de fato ruim para nós. Quem toma decisões adotando como parâmetro o conhecimento de Deus não se decepciona, é livrado do mal e tem sucesso em tudo o que faz. A própria palavra de Deus diz o seguinte:

"Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Senhor! Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam! Não praticam o mal e andam nos caminhos do Senhor. Tu mesmo ordenaste os teus preceitos para que sejam fielmente obedecidos. Quem dera fossem firmados os meus caminhos na obediência aos teus decretos. Então não ficaria decepcionado ao considerar todos os teus mandamentos.” (Salmos 119:1-6)

"A tua palavra, Senhor, para sempre está firmada nos céus. A tua fidelidade é constante por todas as gerações; estabeleceste a terra, que firme subsiste. Conforme as tuas ordens, tudo permanece até hoje, pois não há nada que não esteja a teu serviço. Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído. Jamais me esquecerei dos teus preceitos, pois é por meio deles que preservas a minha vida." (Salmos 119:89-93)

"Tenho constatado que toda perfeição tem limite; mas não há limite para o teu mandamento. Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro. Os teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo. Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos teus testemunhos. Tenho mais entendimento que os anciãos, pois obedeço aos teus preceitos." (Salmos 119:96-100)

Os três trechos acima grafados estão localizados no Salmo 119, constante no Antigo Testamento da Bíblia Sagrada. Eles constituem a fala do Rei Davi, onde ele, ao mesmo tempo em que dá seu depoimento com relação ao que comprovou através do uso da instrução de Deus, também conversa com Ele. E não é somente ele que chega a estas conclusões ao tomar como padrão para sua vida os princípios estabelecidos por Deus, mas todos aqueles que acessam este conhecimento de todo o coração concordam unânimes com o parecer desse famoso rei.


Oriana Costa - Missionária

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo(a) ao Blog Sala Gospel. Sua mensagem será avaliada e se obedecer aos critérios de boa conduta será postada em breve. Agradecemos a compreensão.

Sigam-me - Considerações sobre Mateus capítulo 4 - Parte 3

 Em breve mais uma postagem. Aguardem! ☺️