segunda-feira, 6 de abril de 2020

Haverá então grande tribulação, como nunca houve...




Haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados.

Jesus Cristo

Encontramos a citação acima no evangelho de Mateus, capítulo 24, versículos 21 e 22. Nesse capítulo, assim como também encontramos em outros capítulos dos evangelhos de Marcos e Lucas, está o momento em que Jesus Cristo responde o seguinte questionamento de seus discípulos: "Dize-nos, quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal da tua vinda e do fim dos tempos?"

Então, o Rei Jesus segue explicando por partes, como se daria a tomada e destruição de Jerusalém e o que haveria de acontecer no mundo antes da sua segunda vinda.

Antes de prosseguir com este texto, quero deixar claro que não estou criando nenhuma doutrina. Aqui coloco apenas minhas impressões daquilo que entendo ser o mais coerente com a fala do Rei Jesus Cristo, levando também em consideração as informações contidas em outros locais das escrituras bíblicas.

E também não vejo momento melhor para falar sobre o fim dos tempos do que agora, quando o mundo é pego de surpresa "mais uma vez" com o ataque de um inimigo invisível: Covid-19. Há décadas atrás, no início do século XX, o mundo também passou por situação similar com a gripe espanhola e também com outras pestes e demais eventos, que foram assolando as nações e deixando muita morte para trás.

Agora, voltando para a citação do evangelho que inicia este texto, ela está primeiramente apontando para um evento pontual e não mundial, que foi a destruição de Jerusalém pelo Império Romano que aconteceu 40 anos após a morte e ressurreição de Cristo, durante o qual não só aquela cidade como também todo o país de Israel teve de ser evacuado às pressas por causa do terror que o exercito romano causou ali.

No trecho bíblico anterior ao que inicia este estudo, que vai dos versículos quinze ao vinte do mesmo capítulo (Mateus 24:15-20), vemos Jesus Cristo especificar como seria o desespero que os israelitas enfrentariam durante a invasão do exército romano a Jerusalém:

Assim, quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’, do qual falou o profeta Daniel, no lugar santo — quem lê, entenda — então os que estiverem na Judéia fujam para os montes. Quem estiver no telhado de sua casa não desça para tirar dela coisa alguma. Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto. Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado.

Em segundo plano, a fala de Jesus em Mateus 24:21,22 também aponta para eventos de amplitude maior, que atingiriam o mundo inteiro.

Se verificarmos os fatos históricos após a destruição de Jerusalém, percebemos que o mundo foi passando por uma sucessão de eventos muito ruins, especialmente na idade média, mas que em magnitude não chegam aos pés do que começou a ocorrer pelas nações da terra após o início do século XX. 

Então, através de uma rápida pesquisa na internet, podemos encontrar dados como estes a seguir:

• 1914 - Primeira guerra mundial. Saldo de mortos: aproximadamente 9 milhões de pessoas, e 20 milhões de feridos.
• 1918, 1919 - Gripe espanhola. Saldo de mortos: aproximadamente 100 milhões de pessoas em todo o mundo.
•1920 - Início do partido Nazista, no comando de Adolf Hitler. A partir de 1933, a matança de judeus e outros elementos vistos como indesejáveis começa. Saldo de mortos: cerca de 10 milhões de pessoas (dos quais 6 milhões foram só do povo judeu).
• 1939 - Segunda guerra mundial. Saldo de mortos: cerca de 85 milhões de pessoas.
• 1947 - Guerra fria. Saldo de mortos: cerca de 21 milhões de pessoas.
• 1957 - Gripe asiática. Saldo de mortos: cerca de 2 milhões de pessoas.
• 1967 - Guerra dos 6 dias. Saldo de mortos: cerca de 5.000 pessoas.
• 1968 - Gripe de Hong Kong. Saldo de mortos: cerca de 3 milhões de pessoas.
• 1976 - O vírus Ebola começa a atacar e matar pessoas rapidamente.
• 1980 -  Identificação do vírus HIV, que matou pessoas aos milhares e continua matando até hoje.
• 1986 - Acidente de Chernobyl em 26/04. Matou cerca de 9.000 pessoas na ocasião, mas continua matando até hoje por causa dos efeitos da radioatividade liberada na natureza. O foguete tripulado Challenger explode no céu em 28/01/1986, minutos após seu lançamento, matando os cientistas tripulantes e deixando um prejuízo de milhões de dólares para trás.
• 1990 - Guerra do golfo. Saldo de mortos: cerca de 200.000 pessoas.
• 1991 - Explosão do monte Pinatubo, catástrofe que teve influência sobre o clima mundial. Neste evento, morreram na hora cerca de 800 pessoas que moravam próximas ao monte, mas, em seguida, por causa da diminuição da temperatura em todo o planeta, os invernos rigorosos pegaram as pessoas desprevenidas ocasionando também outras mortes.
• 1995 (até 2013) - mais um surto do vírus Ebola, que prossegue fazendo suas vítimas.
• 2001 - ataque terrorista às torres gêmeas. Saldo de mortos: cerca de 3.000 vítimas.
• 2009 - início da pandemia de Gripe H1N1, ou gripe suína. Saldo de mortos: cerca de 17.000 pessoas.
• 2011 - Início da Guerra na Síria (dura até agora). Saldo de mortos: cerca de 500.000 pessoas. Em 11/03 aconteceu o tsunami e o acidente nuclear em Fukushima, onde cerca de 20.000 pessoas morreram ou desapareceram. 
• 2014 - O Estado Islâmico cria um califado e mostra de vez suas intenções ao mundo, e há um aumento dos ataques terroristas em vários países, deixando muitos locais destruídos e matando várias pessoas.
• 2014 e 2018 - mais surtos do vírus Ebola, que continuou deixando mortos para trás. Total de mortos desde 1976: cerca de 20.000 pessoas.
• 2019 - início da Covid 19 (no início de 2022 o número de mortos chega a aproximadamente 6 milhões de pessoas)
• 22/02/2022 - início da guerra Rússia x Ucrânia

Todos os dados acima podem ser encontrados facilmente na Wikipedia, bem como em vídeos no YouTube; é só pesquisar pelos títulos do evento.

Portanto, essas são algumas informações que encontramos após uma tímida pesquisa na web. E só com esses dados já dá para observar que o estrago que esses eventos ocasionaram à humanidade não foi pequeno.

E alguns dos eventos listados acima estão trazendo prejuízos aos seres humanos até agora, seja na saúde seja financeiramente. E isso tudo sem contar com outros infelizes acontecimentos que permeiam cada adversidade dessas, que são as catástrofes naturais e a fome advinda das crises econômicas mundiais. Terremotos, períodos intensos de chuvas, ciclones e tsunamis causaram muitas doenças, mortes e prejuízos financeiros astronômicos em muitos países.

Não vou citar aqui trechos do livro de Apocalipse, e de outros livros do Novo ou do Antigo Testamento para fins de comparação, mas, analisando apenas as informações acima, dá para se ter uma ideia do que seria a tribulação que o mundo haveria de enfrentar, referida por Jesus Cristo.

Em nenhuma outra época, antes do século XX, os seres humanos experimentaram tantas mortes e tanta destruição em sequência, apesar do aumento do conhecimento tecnológico; aliás, o aumento da tecnologia no mundo trouxe consigo enorme destruição, quando observamos a ação das bombas atômicas e acidentes com usinas nucleares, fora os acidentes em plataformas petrolíferas e com navios, que provocaram o derramamento de petróleo, combustível e outras substâncias tóxicas nos oceanos.

Se os dados acima não se relacionam com uma tribulação gigantesca que o mundo vem passando, e que inauguram o século XX, então não sei que grande tribulação seria esta que o nosso mundo ainda haveria de passar, como muitos insistem em proclamar.

Analisando a fala de Cristo percebemos claramente que a tribulação a qual ele se refere teria um início (muitos acontecimentos ruins seriam apenas "o início das dores"). Isso nos leva a entender que tal tribulação vai se tornar cada vez mais sofrida com o passar do tempo, até chegar numa situação em que os próprios cristãos vão sentir na pele a grande dificuldade de continuarem vivendo o amor de Deus. 

O ódio e o desprezo das pessoas com relação a fé cristã em todas as nações da terra fará com que os cristãos verdadeiros cheguem a um ponto de ter de perseverar muito para continuarem firmes em Jesus, sem apostatarem da fé.

No trecho de Mateus 24:4-14, Cristo falou  o seguinte:

Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo!’ e enganarão a muitos. Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. Tudo isso será o início das dores. Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. Naquele tempo muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, mas aquele que perseverar até o fim será salvo. E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

No trecho acima, Cristo aponta o que aconteceria no mundo antes de sua vinda. Dos falsos profetas e falsos cristos eu não preciso falar, pois está muito evidente hoje de quem se tratam tais pessoas. Mas, um dos acontecimentos que Jesus menciona, em especial, está relacionado ao aumento da perseguição aos cristãos no mundo. Nunca, desde o tempo em que a igreja foi iniciada, os cristãos foram tão perseguidos na terra como nos séculos XX e XXI.

A matança de cristãos em alguns países se tornou algo "corriqueiro" e que o mundo simplesmente ignora. Diariamente, em vários países, muitos cristãos são presos, torturados e mortos por causa da fé em Jesus, e isso foi se intensificando a partir do século XX culminando em um crescimento absurdo no século XXI.

Clique nos títulos a seguir e confira a realidade da perseguição aos cristãos no século atual:

Novo estudo: perseguição aos cristãos está chegando a níveis de genocídio.

História da perseguição aos cristãos.

Nunca os cristãos foram tão odiados e repudiados em tantas nações como agora. E não há como separar essa situação daquilo que entendemos ser a tribulação mencionada por Jesus.

O Rei Jesus também fala sobre o aumento da maldade, que levaria ao "esfriamento do amor em muitas pessoas". Quando Ele diz isso está falando da apostasia da fé nele. O "amor" ao qual Jesus se refere nesse trecho é o conhecimento da Justiça de Deus que dá as pessoas a consciência de que elas precisam de uma justificação diante do Pai Criador, que só pode ser adquirida unicamente pela fé no sacrifício feito pelo Filho de Deus.

Muita gente simplesmente está ignorando o conhecimento do amor de Deus ou deliberadamente está desistindo de praticá-lo, pois isso exige muita perseverança visto que o amor de Deus leva o indivíduo a viver uma realidade contrária a deste mundo; portanto, a busca pelo aprendizado e prática do "amor" está literalmente esfriando nos corações de várias pessoas, que estão sucumbindo aos conhecimentos advindos da maldade operante no mundo, assim como o Rei Jesus falou que aconteceria.

Então, especialmente da metade do século XX em diante, muitas pessoas estão decidindo deixar de crer em Cristo ou decidem deixar de crer em Deus movidas pelo ceticismo, por movimentos ideológicos, pelo entretenimento, dentre outros fatores.

Esses pensamentos e situações impedem os indivíduos de enxergarem a verdade sobre o nosso Criador, declarada nas escrituras bíblicas e revelada ao mundo por Jesus Cristo; levados pelas aparências dos acontecimentos, muitos acabam formando ideias equivocadas sobre Deus e infelizmente são desmotivados de buscar entender a verdadeira identidade dele.

Abaixo confira alguns depoimentos de pessoas que decidiram apostatar da fé em Jesus ou da fé em Deus:

Não acreditar em Deus é um atalho para a felicidade.

Razões para não crer em Deus.

Porque eu não acredito em Deus.

Esses são apenas três links dos muitos outros que podemos achar na internet com depoimentos de pessoas que deixaram de crer em Deus. Podemos encontrar diversos textos e vídeos de pessoas relatando o porquê de suas descrenças nele.

Agora dá para entender porque Jesus Cristo falou "Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria". Com toda a certeza, o nosso Criador com sua infinita misericórdia interferiu e ainda está interferindo em cada infeliz acontecimento desses a fim de que a igreja sobreviva e tenha tempo para proclamar as boas novas do Reino de Deus ao mundo, até que a medida da maldade seja atingida nele.

Concluindo, a tribulação mencionada por Jesus Cristo não foi um evento único, mas está sendo uma sucessão de eventos que até se misturam por acontecerem de forma simultânea, e que só são discernidos uns dos outros ao analisarmos as diferentes localidades onde ocorrem e também a breve quantidade de anos, meses ou dias que os separam.

Assim sendo, a humanidade está passando pelo tempo de tribulação dito por Jesus pelo menos, com mais evidência, desde o século passado, e isso fica claro quando comparamos os resultados de pesquisa com as informações contidas nas escrituras bíblicas. E, por conseguinte, a igreja NÃO FOI ARREBATADA, mas está vivendo cada evento da "tribulação" guardada pelo Senhor e prossegue PROCLAMANDO A MENSAGEM DO EVANGELHO, até a volta de Jesus.

Creio que, pelo andar da carruagem, estamos às portas de testemunhar a última fase antes da segunda vinda de Jesus Cristo: a instalação de um governo mundial, cuja meta é silenciar definitivamente aqueles que dão testemunho verdadeiro de Deus e mostrar ao mundo que ele está mesmo ocupando o lugar que deveria ser do Rei Jesus, como se ele fosse o próprio.

Só quero lembrar que quando digo "às portas" não estou querendo estipular uma quantidade de tempo exata, mas estou querendo dizer que "está bem perto de acontecer". A instalação do governo mundial pode demorar alguns anos daqui para frente para se concretizar, e pode não acontecer da forma como imaginamos; porém, este evento não pegará a igreja do Senhor Jesus de surpresa, pois ela já está avisada e consciente do que virá.

Talvez você esteja se perguntando: Por que eu não percebi que já estávamos vivendo a tribulação que Cristo falou? - É simples: a grande tribulação mencionada por Jesus, bem como todos os outros sinais para o fim dos tempos, são eventos de origem espiritual e não podem ser percebidos como realmente são sem um discernimento dado por Deus. Eles seguem acontecendo "ocultados" para o mundo, e a igreja só pode percebê-los se compreender de fato o que está revelado nas escrituras bíblicas.

Se você prestar atenção em como as coisas se sucederam nos evangelhos, foi exatamente assim que aconteceu com os fariseus e mestres da Lei: o Cristo que eles diziam esperar veio e ficou diante deles, falando diretamente a eles e dando os sinais de quem era Ele através de milagres, e os tais nada entenderam.

Que a igreja do Senhor Jesus Cristo acorde, entenda A PALAVRA e se prepare, porque, como se vê, as coisas não acontecem da forma como divulgam os que tem poder de manipular informações e desviar as pessoas da verdade.

Missionária Oriana Costa.

A verdadeira igreja do Senhor Jesus Cristo prossegue consciente do que Ele ensinou e avisou. Ela não é pega de surpresa. (Dito meu)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo(a) ao Blog Sala Gospel. Sua mensagem será avaliada e se obedecer aos critérios de boa conduta será postada em breve. Agradecemos a compreensão.

Sigam-me - Considerações sobre Mateus capítulo 4 - Parte 3

 Em breve mais uma postagem. Aguardem! ☺️