quarta-feira, 23 de agosto de 2017

A fome e a sede da justiça de Deus.


Acontece algo curioso com todas as pessoas: chega um determinado momento em nossas vidas (independenetemente de idade!) em que nada do que fazemos parece nos saciar. 

Mesmo que sigamos o nosso coração e busquemos satisfazer todos os nossos desejos e vaidades com coisas deste mundo (namorar, casar, ter filhos, ter um bom emprego, ter muitos amigos, ser famoso(a), ser popular, ser desejado(a), ser atraente fisicamente, etc); ou, mesmo que sejamos praticantes de meditação, fiéis as nossas religiões, tenhamos muitos bens materiais ou possamos fazer coisas que a maioria das pessoas não teriam condições de fazer, ainda assim não nos sentimos plenos.

E por que será que isso acontece? Por que será que todos os seres humanos sentem uma necessidade que não pode ser suprida por nada deste mundo?

A resposta é que somos seres espirituais (feitos à imagem e semelhança de DEUS!), além de sermos materiais; e ser assim faz com que nossas almas tenham um espaço que só pode ser preenchido por coisas que somente o nosso Criador pode dar: o Seu poder e o Seu conhecimento. E essas coisas não são encontradas senão, n'Ele mesmo. Por isso precisamos ir ao encontro d'Ele, buscando sua presença de todo o coração, se quisermos mesmo parar de viver em vão, e fazer coisas inutilmente.

Deus só pode ser encontrado em Cristo, e se revela a nós através de Sua palavra!

Quando lemos e meditamos na palavra de Deus, buscando-o de todo o coração, Ele se revela a nós, e sacia a fome e a sede da justiça d'Ele que há em nossas almas:

"Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês", diz o Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Eu me deixarei ser encontrado por vocês", declara o Senhor. (Jeremias 29:11-14)

"Estão chegando os dias”, declara o SENHOR, o Soberano, “em que enviarei fome a toda esta terra; não fome de comida nem sede de água, mas fome e sede de ouvir as palavras do SENHOR." (Amós 8:11)

Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los, dizendo: "Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos." (Mateus 5:1-6)

"O pão de Deus é aquele que desceu do céu e dá vida ao mundo." Disseram eles: "Senhor, dá-nos sempre desse pão!" Então Jesus declarou: "Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede." (João 6:33-35)

Ó Deus, tu és o meu Deus, eu te busco intensamente; a minha alma tem sede de ti! Todo o meu ser anseia por ti, numa terra seca, exausta e sem água. Quero contemplar-te no santuário e avistar o teu poder e a tua glória. O teu amor é melhor do que a vida! Por isso os meus lábios te exaltarão. Eu te bendirei enquanto viver, e em teu nome levantarei as minhas mãos. A minha alma ficará satisfeita como de rico banquete; com lábios jubilosos a minha boca te louvará. Quando me deito lembro-me de ti; penso em ti durante as vigílias da noite. Porque és a minha ajuda, canto de alegria à sombra das tuas asas. A minha alma apega-se a ti; a tua mão direita me sustém. (Salmos 63:1-8)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo(a) ao Blog Sala Gospel. Sua mensagem será avaliada e se obedecer aos critérios de boa conduta será postada em breve. Agradecemos a compreensão.

O batismo de Jesus - Considerações sobre Mateus capítulo 3 - parte 2

Novo texto em construção. Aguardem a postagem! 😉👍🏻