sábado, 9 de maio de 2020

A parábola do tesouro escondido.

Tentar interpretar as parábolas ditas por Jesus literalmente pode gerar uma grande confusão, pois, de fato, nesse tipo de ensino, Cristo faz comparações entre duas realidades: a material e a espiritual.

E na parábola do tesouro escondido a situação apontada por Jesus terá uma aparência bem estranha ou inusitada, se for entendida somente a partir da visão de mundo que temos.

Quem, em sua sã consciência, iria trocar tudo o que possui (especialmente se for uma pessoa muito rica) por um tesouro que encontrou escondido num campo, e fazer isso com muita alegria? Seria realmente uma grande loucura.

No entanto, se quisermos ter uma compreensão clara do que o Rei Jesus nos ensina através dessa parábola, precisamos lembrar que se trata de uma comparação. Antes de tudo, devemos ter em mente que a realidade do Reino de Deus é infinitas vezes mais alta do que a nossa realidade física.

Então, o tesouro escondido encontrado pelo homem, na verdade, se trata de uma realidade muito superior à deste mundo, que é aquela existente no Reino dos céus. Ao ler a sequência de parábolas ditas por Jesus que antecedem esta que estamos analisando aqui, começamos a ter uma melhor visualização do que Cristo está dizendo.

O campo é a palavra de Deus ou a sabedoria dele. É através da sabedoria de Deus que enxergamos o Seu Reino e entendemos a Sua Justiça. Por isso, a palavra de Deus é mais preciosa que todas as riquezas do mundo reunidas.

O homem desta parábola é uma pessoa que discerniu o Reino através da palavra de Deus. Quando alguém começa a discernir o Reino de Deus pelo conteúdo de sua palavra, uma grande alegria lhe enche o coração, pois tal indivíduo agora está enxergando a verdade.

Assim, à medida que uma pessoa vai entendendo o Reino anunciado por Cristo, vai se desapegando da realidade deste mundo, e prossegue renovando seu entendimento com o ensino de Jesus. E isso acontece de forma espontânea, de bom grado, e não de forma forçada ou imposta.

É por isso que o homem, cheio de alegria, "vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo": pois, por estar enxergando a verdade, se desapegou dos princípios do mundo e colocou em primeiro lugar em seu coração os princípios do Reino.

Para concluir, fica ainda uma questão: por que o homem, após ter encontrado o tesouro, escondeu-o novamente ao invés de deixar aparente o que tinha descoberto? A resposta é simples: o Reino de Deus precisa ser discernido individualmente. Ele está ocultado do mundo e só pode ser descoberto se for desejado e buscado dentro do conteúdo das escrituras bíblicas.

Assim sendo, tudo o que podemos fazer após discerní-lo é usufruir dele e anunciá-lo através da mensagem do evangelho, mas não podemos fazer com que os outros enxerguem o Reino assim como nós estamos conseguindo vê-lo. Cada pessoa precisa ter esse discernimento de si mesma, para que desenvolva sua fé em Deus da forma correta.

Missionária Oriana Costa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo(a) ao Blog Sala Gospel. Sua mensagem será avaliada e se obedecer aos critérios de boa conduta será postada em breve. Agradecemos a compreensão.

O batismo de Jesus - Considerações sobre Mateus capítulo 3 - parte 2

Novo texto em construção. Aguardem a postagem! 😉👍🏻